Fiz um Book Fotográfico, por Tainan Amorim

Leia mais

Papo de amiga - Gordofobia

Leia mais

Ser reservado não é tão ruim

Leia mais

3.9.15

E o Príncipe Encantado?

Hey Guys, como estão? 
Eu costumo ler vários textos de blogs e um deles é o Blog "Sobre a Vida". 
Achei um texto por lá sobre o esterótipo de príncipe encantado que várias mulheres procuram, as vezes até sem notar, mais é o seu sonho de homem. 
Decidi compartilhar com vocês. É uma boa reflexão sobre o que queremos para o futuro, então espero que gostem! 

Confere ai.



Você está triste, aflita, se sentindo diminuída, fraca, explorada ou pobre e de repente surge um homem trajado imperialmente em cima de com cavalo branco. Abruptamente sua vida muda e ele tira você de toda a dor e sentimento de rejeição que sentiu até ali. Essa é a cena clássica dos contos de fada. 

Branca de Neve foi despertada do encanto da madrasta em forma de bruxa. 
Rapunzel foi tirada da torre em que havia sido trancafiada pela bruxa. 
Bela adormecida foi acordada do sono eterno para se tornar uma princesa. 
Cinderela foi achada entre tantas damas do reino por conseguir calçar o sapato encantado. 
Percebem o clima de fraqueza, pequenez e infantilidade dessas mulheres? 

No inconsciente feminino essas imagens fazem todo sentido. Isso é tão real, ainda que muitas neguem, que sempre esperam que o homem tenha atitude na paquera, paguem a conta, carreguem as compras, espantem os insetos e se desloquem quilômetros de distância para tirá-las de uma vida morna e levá-las para um mundo mágico de viagens, passeios e felicidade. 

Quando ele atrasa, está cansado, brocha, se esquece, se confunde ou dorme antes da hora você fica magoada, aborrecida e o acusa de fraco, negligente ou frio, certo? 
Ficou envergonhada agora por se reconhecer assim, né? Não fique, esse é um mal universal. 

Esse desejo feminino por encontrar o homem pronto, inteligente, bonito, estabilizado financeiramente, desenvolto e dono da própria vida está enraizado na nossa educação. 
As meninas em contrapartida são ensinadas a esperar, fechar as pernas, negas seus desejos e obedecer cegamente. 
Querem ser arrebatadas, isto é, tiradas da masmorra de uma vida comum e ser lançada para um mundo encantado. Agora explico quem é o principe encantado: PAPAI. 

Quando você estava com soninho ele te carregava da cama dos pais para seu quartinho. Ele defendia você das baratas. Trabalhava duro para você não ter que pagar nenhuma conta. Ele resolvia os caminhos, viagens e passeios e apenas apresentava tudo como se fosse a primeira vez. Aquele encantamente de quem descobre um mundo novo, literalmente pela primeira vez, foi papai. Ele protegeu você dos meninos malvados e te amava sem sequer desejá-la sexualmente. O amor sem tesão era do papai. Quase um papai do céu, sem corpo, desejo ou brutalidade. 
Ele fazia tudo por você e a tratava como sua princesinha, bastava um sorriso para receber tudo o que quisesse. Era um amor sem trabalho em volta de uma vida sem esforço. 

Mesmo as mulheres mais trabalhadoras sonham com um homem que pudesse oferecer as melhores condições financeiras para que elas trabalhassem por prazer. Na infância era assim, brincava ou fazia lição de casa quando desse vontade. 

Crescer de verdade é uma tortura para a maioria das mulheres porque elas tem que reconhecer dia após dia que as regras do jogo mudaram e que agora precisam fazer algo para merecer o que recebem. Para receber amor precisam dar algo de si e não basta sorrir para obter o que querem, agora precisam pedir. A mania de muitas mulheres de querer que o homem adivinhe seus pensamentos é puramente infantil, pois esquecem que entre os adultos é preciso uma comunicação expressa. O príncipe não surge do nada. 

Então, se você é uma mulher de verdade, que quer superar essas lutas inconscientes reflita sobre seu comportamento diante de seu parceiro e veja se no fundo não anseia pelo PAPAI. 
Porque muitos homens caem no engano de cumprir com a fantasia feminina e tentar de todos os jeitos ser o príncipe-papai que atende todos os desejos delas. No final se sentem mal e acabam sendo acusados por não realizar todos os sonhos daquela mulher insaciável. 

Se quer ser uma grande mulher, trabalhe para isso e construa uma história à dois como adultos que são. 
A menos que a idéia de um papai na sua cama agrade você… (ok, fui cruel agora)


Foda? Forte? Sim... Porém é o pensamento sobre os príncipes encantados de muitas mulheres! 

Vamos concordar que o texto nos dar o que pensar né? 

E você, qual o tipo de príncipe encantado que você almeja para a sua vida?

Acessem o Blog "Sobre a Vida" tem vários textos legais por lá.

-x-

Não esqueçam de nós seguir nas redes sociais

0 Comments:

Postar um comentário

 
Posts Relacionados