Fiz um Book Fotográfico, por Tainan Amorim

Leia mais

Papo de amiga - Gordofobia

Leia mais

Ser reservado não é tão ruim

Leia mais

6.1.16

The Blacklist

Salut!
Após milhares de tentativas frustradas de criar um post com dicas relacionadas a moda, resolvi desistir e no lugar dela compartilhar o meu mais novo vício, "The Blacklist" ("A Lista Negra"). Fazia muito tempo que eu não me apegava tão rápido a trama e aos personagens de uma série assim, ao ponto de quase passar duas noites em claro por não aguentar não saber o que vai acontecer no dia seguinte. 

Para aqueles que não conhecem a série... Preparem-se! Vocês estão prestes a conhecer uma das séries mais empolgantes dos últimos tempos!




Sinopse:
Raymond Reddington (James Spader) é um dos criminosos mais procurados pelo FBI. Até que um dia ele decide se entregar misteriosamente à agência, oferecendo com ele uma lista de importantes nomes da comunidade do crime. Ele deseja participar ativamente da captura de tais criminosos e faz uma única exigência: só falará com a novata agente Elizabeth Keen (Megan Boone).





A trama gira em torno do calculado encontro de Reddington e da Liz, que mantém um relacionamento de amor e ódio boa parte do tempo, afinal, desde que ele entra na vida dela, praticamente todos os aspectos da sua vida parecem mudar de maneira drástica. Dúvidas surgem e é difícil de entender o interesse de Red na funcionária novata do FBI. Imagine que loucura... Você está prestes a ter o seu primeiro dia no trabalho e antes que possa entrar no carro, é avisada que um dos criminosos mais procurados exigi falar contigo. Por acaso ele tem algum plano para se aproveitar da "inocência" da novata? Roubar informações do FBI?

Questionamentos como esses tomaram a minha mente durante os primeiros episódios, onde nem eu sabia se o amava ou o odiava. No entanto, bastou dar uma boa dose do seu bom humor, a invejável eficiência em conseguir o quer, a audácia e frieza que cuida dos negócios, além do vistoso estilo, para que eu caísse de amor por Raymond Reddington e prometesse minha total lealdade.





Apesar de sentir uma devoção gigantesca pelo Raymond, foi impossível não cair nas graças dos outros personagens, principalmente do Dembe e o Aram, dois homens que não tem vergonha nenhuma de se mostrarem preocupados e abraçarem seus amigos. É claro que há aqueles a quem odeio, mas é como a relação do Red e da Lizzy, uma hora sempre volto a gostar. (Risos)

Tal mudança de opinião deve-se ao fato do ritmo eletrizante das emboscadas, descobertas, perseguições, prisões e novos mistérios que são abordados a cada episódio. A Lista Negra é uma série que não dá muito espaço a monotonia, sempre há alguma coisa acontecendo dentro e fora do FBI. E essa definitivamente é o que mais amo, pois, algumas vezes já me deparei com séries e filmes que não conseguiram conquistar a minha atenção. Enredo chatos, vilões chatos e desfechos clichês, sabe?
Para quem é fã do gênero, entende o quanto é frustrante adivinhar o final antes mesmo de chegar na metade do longa.

Foi uma surpresa muito bem-vinda ao encontrar vilões/bandidos/psicopatas tão bem construídos, heróis tentando superar seus dramas e desfechos nada óbvios, além de uma trilha sonora cuidadosamente escolhida, que mescla clássicos e atuais.




Acho que preciso falar um pouco mais da Agente Elizabeth Keen, não é? (Risos)
Ela tem muitos amigos, um marido dedicado e apaixonado, pretende adotar uma criança para completar a família e após "lutar" com as sequelas de uma passado conturbado, Liz entra para o FBI, crente que está reescrevendo a história da sua vida. Tadinha dela, nem imaginava que alguém estava prestes a puxar o tapete sob os seus pés. Desde os primeiros episódios fica claro que existe uma química entre os dois, como se conhecessem há muito tempo.
Bem... Reddington deixa claro que a conhece e esse detalhe chama a atenção de todos ao seu redor, fazendo-os desconfiar de suas ações o tempo inteiro. 

Posso afirmar com toda a certeza que mesmo com a atuação genial e de tirar fôlego do James Spader (Seu gato! Casa comigo?!), Raymond não seria nada sem a Liz e a Liz não seria nada sem o Red. Essa relação estranha torna a série ainda mais interessante e instigante!




Então se você está a procura de uma série que possua a elegância quase ao estilo de "O Poderoso Chefão" e desfechos malucos como em "Os Suspeitos", assim como momentos divertidos protagonizados por um excêntrico criminoso, que acaba ganhando mais fãs que o mocinho. Vá assistir imediatamente essa série!  

(Gifs:delfiend423.tumblr.com/elizabethressler.tumblr.com/ spoilers.tv.br      Foto:wall.alphacoders.com)


Curtiram o post? Já assistiram essa série e querem compartilhar o que acham dela? Não hesitem em deixar nos comentários. ;)

Até a próxima!

0 Comments:

Postar um comentário

 
Posts Relacionados