Diga não a Gordofobia

Leia mais

Sorteio de Réveillon

Leia mais

Papo de Amiga - Morar "sozinha"

Leia mais

21.3.17

Nos Cinemas: A Bela e a Fera

Hey Guys, como estão? 
Após tanta espera, aqui estou para lhes dizer sobre o filme (que eu quase infartei de tanto esperar) 
A BELA E A FERA 


Com o sucesso da animação de 1991, nada mais justo que haver um live action desse conto de fadas que, por sinal, demorou pra acontecer, viu?! 
E aí começa a crítica negativa…
Muitos críticos estão batendo na tecla de que “o filme é muito igual à animação”, o que foi diferente com Malévola e Cinderela. 
A Bela e a Fera veio justamente para ser uma cópia do desenho? Bem, ao que tudo indica, sim. 
Não é surpresa e não me impactou nadinha assistir o live action, sabendo o que iria acontecer, já que os trailers deixaram bem claro qual era a proposta do filme: ser o roteiro adaptado do original da Disney. Aliás, o que mais tinha nos trailers eram enquadramentos parecidos IGUAIS com os da animação. Então, o mimimi está um pouco atrasado e não vou concordar com ele.


Não posso deixar de comparar com a animação, já que o novo filme era para ter a mesma essência. Algo do qual preciso concordar é que… A Fera não ficou tãããão Fera assim. 
Nas imagens, trailers e posters ainda tinha a esperança de que eles saberiam aproveitar o visual interessante que deram à Fera. No original da Disney, as primeiras aparições da Fera chegam a lembrar uma besta ou um demônio, de tão asqueroso e medonho que é a personagem. 
Com isso, ao longo da história dele com a Bela, é notável a mudança em sua aparência, deixando de ser aquele monstro que apareceu no início. 
Já na live action, a Fera ficou linda do início ao fim. Não teve esse impacto de mudança em sua aparência ou postura, apenas nas suas atitudes com os empregados e com a Bela.


Agora, a Bela… O visual dela ficou MUITO bom. A Emma se encaixou bem no papel, principalmente com o figurino. Apesar de achar que não foi uma das suas melhores interpretações; às vezes senti seu olhar meio perdido. O que pode ter influenciado nisso provavelmente foi contracenar com personagens em computação gráfica. Também senti que as dublagens das músicas da parte da Bela não ficaram tão boas assim, pois sendo um musical, a achei travada e isso a deixou meio apagada no filme. Mas relaxa, ela cantando ficou muito bonito 


Gente, não posso negar que os melhores personagens desse filme foram Gaston (Luke Evans)
Le Fou (Josh Gad). Principalmente o Le Fou, com toda a crítica negativa a respeito de ter um personagem gay no filme. 
A interpretação dos dois foi incrível! 
Dublaram super bem e, ao longo do filme, você começa a perceber que eles roubam mesmo a cena. Sem contar que visualmente ficaram parecidos com os personagens da animação.


Direção e roteiro

Confesso que apesar do filme ter sido lindo e causar uma nostalgia incrível, em certas partes senti estar assistindo uma peça, e não um filme. Pensando depois com calma, cheguei à conclusão de que os enquadramentos, principalmente em partes onde tinha diálogo, eram distantes e inertes em relação a quem estava interagindo na cena. 
Mas isso somente em algumas partes. Algo a pontuar também é que, como os enquadramentos ficaram muitos parecidos com os do desenho, não somente o enredo ficou previsível, como também as ações das personagens. Claro que isso não atrapalha a experiência do filme. 
Ah, e os Cenários são lindos, parecem ter saído de um conto de fadas, mesmo que sejam, às vezes, meio exagerados nos efeitos.


Em relação ao roteiro, estou muito dividida num ponto, de verdade, então só vou jogar na rodinha e vocês que reflitam, amores. 
No filme foram inseridas certas coisas em relação ao passado tanto da Bela quanto da Fera, o que não foi ruim. Mas senti que essas partes foram tão corridas… praticamente, se não tivessem existido não fariam diferença. Principalmente em relação à Fera, uma cena apenas para algo tão complexo. 
Com a Bela, mesmo tendo sido algo à parte do enredo principal, foi possível sentir alguma coisa com sua história, já que isso afetou a relação dela com o pai no filme.

Claro que houve outras novidades inseridas no filme, como a Bela ser inventora e o local onde ela consegue os livros não ser uma biblioteca e sim uma igreja. Sinceramente para mim fez mais sentido, afinal porque teria uma biblioteca no meio de um vilarejo minúsculo?! 
 Fica claro durante a primeira música do filme, que mostra as pessoas do vilarejo, com os meninos indo para a escola e as meninas ajudando as mães a lavar roupa (isso foi algo que gostei muito, pois deixou bem claro essa distância do sexo feminino com a leitura, o que causa nos outros um incômodo com a Bela). Bem, teve outras mudanças, só que fica difícil falar delas sem dar spoiler, mas eu gostei.


Ah! Algo que não posso deixar de falar é dos objetos e do figurino das personagens. 
Diferente da animação, o filme mostrou melhor a aparência da corte francesa, com maquiagem e cabelos extravagantes, além das roupas. 
Até mesmo os habitantes do vilarejo estavam mais caracterizados, o que nos leva a estar mesmo numa vila francesa. Não que seja realmente semelhante, mas senti isso quando assisti Os Miseráveis; esse cuidado com a vestimenta de cada ator é notável.

Os objetos parecem sim com o filme de 1991, só com um porém: ficaram muito mais detalhados. Além da beleza deles, que não era novidade, a ligação deles com a maldição ficou mais evidente. 
No filme, me deu mais vontade de chorar no final mais por causa deles do que da Fera, para ter uma noção. #risos


Os filmes das Disney são marcadas por suas músicas viciantes e fascinantes e em A bela e a Fera não foi diferente.
 Alan Menken não me decepcionou e, depois do sucesso das músicas do primeiro, ele conseguiu acrescentar músicas ainda mais lindas. 
A música tema interpretada por Ariana Grande e John Legend foi a segunda a tocar nos créditos finais… Por sinal, a música que a Celine Dion canta é MARAVILHOSA e a primeira a tocar nos créditos finais, olha só:


Vale a pena ou não assistir?

A Bela e a Fera como animação ou roteiro adaptado é um clássico amado por muitos. 
As pessoas que vão ao cinema ver esse filme vão com o coração aberto e já sentem um carinho imenso pela história; são poucos os que se dispõem a ir sem ser apreciador da obra (né Kenner?) #risos. 
Além disso, a magia do conto e a história é o que realmente importa. 
Considero esse filme uma homenagem à animação de 1991, e também um presente aos fãs. 
Logo, se você gosta desse clássico, vai. Provavelmente irá se emocionar 


✩✩✩✩✩

E vocês, já assistiram a Live action de A bela e a Fera? Nós conta o que achou! 

P.S.: Não se esqueçam de participar do SORTEIO DO DIA DAS MÃES (Clique Aqui). 
Fiquem ligados nos regulamentos!

Nós acompanhe também:

0 Comments:

Postar um comentário

 
Posts Relacionados