Papo de amiga - Gordofobia

Leia mais

Chegou a hora de sair da Neblina

Leia mais

O poder do Óleo de Rícino

Leia mais

30.8.17

Annabelle 2: A Criação do Mal

Hey Guys, como estão? 
Mesmo tarde e bem cansada vim aqui trazer rapidinho uma "resenha" do filme Annabelle a criação do mal que estreio nos cinemas em 17 de agosto de 2017, fui assistir no ultimo sábado e cá entre nós, eu ganhei uns belos sustos, confere ai o que achei sobre...
CONTÉM SPOILERS


O que te dá medo? Bem, no meu caso são crianças e casas antigas com assoalho de madeira e cantos escuros. Claro que não tenho medo de pestinhas em plena luz do dia, só mesmo quando estão dentro das benditas casas, a noite, no escuro, com os olhinhos brilhantes bem abertos, e suas mãozinhas pequenas prontas pra correr atrás de suas vítimas. E Annabelle 2: A Criação do Mal, o segundo filme de terror mais esperado do ano (o primeiro não tem boneca, mas tem palhaço), tem muita criança, canto escuro, assoalho de madeira, e até espantalho! Tem muito mais, incluindo bons sustinhos que vão te pegar desprevenido. Mas também tem umas garrinhas escuras que podem te fazer gargalhar, ou correr pra fora do cinema (depende do seu nível de problema com determinados temas).


O filme começa com um casal e uma linda menininha, Annabelle. 
O pai de Annabelle faz bonecas. Certo lindo dia de sol, domingo, dia de missa, Annabelle morre em um trágico acidente. Anos mais tarde, um bando de garotinhas órfãs e uma freira vão morar na casa dos pais da menininha Annabelle. Quer que eu continue? Vou não, você já deve estar imaginando a coisa, vou pular esta parte.


A história não é tão bem amarradinha (mas em se tratando de filme de terror, a gente perdoa), mas os efeitos estão bacanas, a boneca tá mais linda que nunca, e tem umas horas bem tensas. No final eu tava querendo que acabasse de uma vez porque a tensão pegou firme (e quando tem criança fugindo de monstro, elas tendem a entrar embaixo de camas, armários, dentro de onde é difícil sair, e isso te deixa mais tensa ainda). Em uma das cenas de tirar o fôlego (do espectador, porque a criança em questão não perdeu a coragem por um segundo), Linda, uma das menininhas órfãs, tenta encarar a entidade maligna com uma arma de pressão. Quando o bicho sacaneia com os planos dela, ela corre pra cama de cima do beliche e se cobre (cama + cobertor = melhor refúgio contra assombrações, sempre!). Mas a danada fica espiando pra ver o que vai entrar. Claro que tudo que conseguimos acompanhar são os sons de passos rápidos no (maldito) assoalho de madeira (SOS). Não satisfeita, a pentelha vai espiar no vão da cama e ver o que está se escondendo na cama de baixo. E lá está ela, linda e formosa, Annabelle. Eu tinha saído voando, eu acho, mas a Linda ficou. Crianças, vai entender. O trabalho de câmera está incrível também. Os ângulos mostram sempre o suficiente pra te matar de curiosidade (ou do coração). Efeitos sonoros impecáveis, iluminação (ou, na maioria das vezes, a falta dela) bacaninha. Maquiagem? Ok também! Quesito monstro? Hum… aqui talvez tenhamos um impasse, mas vou deixar você tirar suas conclusões. Eu não curti muito como eles resolveram o lance, mas…


Ah, ia quase esquecendo: fique de olho nas referências! Desde o começo temos pistas do terror A Freira (que se passa no mesmo universo de Invocação do Mal e vai ser lançado em 13 de julho de 2018, uma sexta-feira 13), e referências a outros filmes.

Então é isso: bora pro cinema, com bastante pipoca e minhocas ácidas… 


✩✩✩✩✩

Espero que gostem do post, conta nos comentários o que achou! 

Nós acompanhe também:

0 Comments:

Postar um comentário

 
Posts Relacionados