27.7.18

Ver ou não ver? Dark Tourist

Hey Guys, como estão? 
Viram que tem quadro novo aqui no blog?! Pois é, coisas da cabeça genial da dona Fran e claro que eu amei demais a ideia né. 
Melhor coisa é ter um quadro pra indicar coisas que amamos para vocês.
Let's go!


Vocês certamente já foram impactados por alguma notícia que exaltava a coragem de algum publicitário ou empresário que abandonou tudo e viajou o mundo (inclusive QUERO)
Ou então algum post provocador no instagram de uma blogueira dizendo que você só não conheceu mais 30 países até agora foi por falta de esforço e organização. Viajar é bom e todo mundo o faria se pudesse, mas a vida infelizmente coloca alguns obstáculos em nossa frente. Tipo sobreviver até o dia da sua aposentadoria. E depois continuar sobrevivendo. (ainda to esperando a minha vó rainha de genovia aparecer...) 

Mas enfim, isso não significa que devemos fechar os olhos para a diversidade cultural que existe no mundo. Se você não vai até o destino mais procurado do verão, o destino mais procurado do verão pode vir até você. 
A infinidade de programas de viagens disponíveis nas TV a cabo e na Netflix (e agora no stories das blogueiras) são um exemplo de como da pra conhecer vários lugares sentado no sofá. 
Uma pena não dar pra comprar alguns souvenirs, mas aí é culpa sua que não se esforçou demais, 
não é mesmo?

A Netflix quer uma parcela desse nicho de viciados em programa de viagens e lançou a série Dark Tourist (Turismo Macabro) que basicamente leva um jornalista aos piores destinos do mundo. Ou no mínimo estranhos… 


David Farrier sai do conforto e segurança da Nova Zelândia para conhecer países onde o saneamento básico ainda está em debate, ou simplesmente se aventurar por lugares contaminados por radiação. Diversão garantida. 
No primeiro episódio, David vai até a Colômbia fazer o que chama de “narcoturismo”, uma espécie de visita guiada aos locais que ficaram marcados durante a vida de Pablo Escobar. Ele conhece um bairro que leva o nome do traficante e fica frente a frente com seu principal sicario.

Dali ele parte até o México para entender melhor o culto a Santa Muerte (confesso que foi aqui que a série me conquistou) e por fim, participa de uma encenação de como é atravessar a fronteira com os EUA. Todos esses passeios podem ser feitos pelos mais corajosos ou aqueles que tratam outras culturas com um certo fetiche. Se você é desses que acha que tirar uma foto na frente da Torre Eiffel é coisa de deslumbrado, certamente vai se inspirar com Dark Tourist.

O bom humor do jornalista deixa tudo ainda mais bizarro e os 8 primeiros episódios são bastante divertidos de se acompanhar. 


Minha dica é você preparar o balde de pipoca, pegar aquele refrigerante de sexta a noite e maratonar Dark Tourist, você com certeza assim como eu vai se surpreender com o mundão lá fora ai do conforto da sua cama ou sofá;

Depois vem e me conta o que achou ta? Inclusive aproveita e deixa sua opinião sobre o nosso novo quadro "Ver ou não ver?" 

Um beijo e um queijo. 

Nós acompanhe também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário