25.7.18

Ver ou não ver? Westword

Oi, oi, oi como vai você? 
Eu estou exausta, mas feliz, algumas coisas boas têm acontecido e estou grata ao universo por elas. 

Estreando um novo quadro aqui no blog: 
Ver ou não ver? Eis a questão... 
Westword - HBO

Hoje quero falar para vocês de uma série que estou assistindo, estou quase no fim da segunda temporada e tô amando, já viram? 
Então, juro que não dou muitos spoilers no texto. 



A HBO tem um costume lindo, de fazer séries incríveis e apaixonantes, como Games of Thrones, Big Little Lies, True Blood, Sexy and the City, The Sopranos, Girls, etc... 

Como GOT já se encaminha para o final, a HBO começou outra super produção do mesmo nível, não necessariamente para manter os fãs, visto que as histórias são bem diferentes. Mas, aproveitando a popularidade, por que não? 


No site da HBO temos a sinopse de Westword: “Viva sem limites em um mundo onde todo apetite humano pode ser satisfeito. Estrelado por Evan Rachel Wood, Anthony Hopkins (meu eterno Hannibal maravilhoso ♥), Jeffrey Wrigth, James Marsden, Thandie Newton, Ed Harris, e mais, Rodrigo Santoro (vou acrescentar aqui pois ele está matando a pau na série e é brasileiro) – esta odisseia escura segue o alvorecer da consciência artificial e a evolução do pecado. 

Bom, isso resume a série? Nem de longe. 


Tentando não dar spoilers, mas enfim, sabe que tem muita série que tenta mesclar linhas temporais e confundir você e te deixar meio no limbo, procurando descobrir o que é presente, o que é passado e o que é o futuro (The Walking Dead tenta fazer isso e tá oh.... uma m....)? Então, eles não tentam, eles fazem e você nem percebe. 

A série é inteligente, tem um visual lindo, figurino, roteiro, trilha sonora, é tudo MARAVILHOSAMENTE PERFEITO. Tem nudes? Tem, muitas, mas pouquíssimas vezes elas são sensuais ou sexuais. Ai você pergunta: “Oi? Como assim?” Assim mesmo, a série mostra corpos nus, normalmente sem sexualiza-los, cada tomada, cada cena tem um objetivo e nada, absolutamente nada do que é mostrado é ao acaso, tudo tem um propósito. 


Já renovada para a terceira temporada, ela vale muito a pena, melhor, a galinha inteira, uma ema inteira, cheia de penas, de ver. 

Em um mundo à parte, onde as pessoas acham que podem fazer tudo sem consequências, onde nem Deus as observa, em Westword, as coisas podem não ser bem assim e basicamente tudo que você nota, vê, faz, acredita, pode ser manipulado ou irreal ou totalmente ao contrário do que você espera. É incrível!!! 


Você já assistiu? Não? Corre pra ver, sério!!
Depois me conta o que achou, beijos de luz, até a próxima.


Nós acompanhe também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário