31.1.19

Millennium: A Garota na Teia da Aranha

     E aí, galeris, dando sequência a série de post's (1, 2, 3) sobre a série Millennium, o da vez é sobre o último filme: A Garota na Teia da Aranha.


   A Garota na Teia da Aranha diferente dos livros anteriores não foi escrito por Larsson, mas sim por David Lagercrantz, mesmo havendo boatos de que antes de falecer, Stieg Larsson deixou uma parte de um quarto livro escrito, este se chamaria Vingança de Deus.

      Eva e Larsson

     Como Larsson temia que estas investigações viessem a colocar em risco a vida dos seus entes queridos, já que era um jornalista especializado na extrema-direita, ele optou por nunca casar com a parceira Eva Gabrielsson. E, como morreu sem deixar um testamento, Eva acabou por ficar sem qualquer direito sobre a obra. Mas, manteve consigo o já citado manuscrito inacabado, o único porém é que ela não  pode o publicar e também não tem qualquer direito sobre as novas adaptações da trilogia inicial de Larsson.
      Eva não ficou nada feliz com a escolha de  David Lagercrantz para continuar a saga, e chegou a chamar de grotesca a decisão de deixar a saga ser continuada por outra pessoa. E não me surpreende Eva não gostar, pois em algumas entrevistas Lagercrantz afirma não gostar de Lisbeth, e que se fosse  por ele a personagem seria delicada, simpática e suave.

Quem você pensa que é?
  
  Se você caro leitor, achou a história do Larsson interessante, fica a sugestão dessa HQ baseada na vida do autor antes da obra Millennium.


DICA IMPORTANTE:  SE VOCÊ SOFRE DE ARACNOFOBIA, há alguns takes no filme com aranhas.

SINOPSE:
 Graças às matérias escritas por Mikael Blomkvist (Sverrir Gudnason) para a revista Millennium, Lisbeth Salander (Claire Foy) ficou conhecida como uma espécie de anti-heroína, que ataca homens que agridem mulheres. Apesar da fama, ela se mantém distante da mídia em geral e leva uma vida às escondidas. Até que, Lisbeth é contratada por Balder (Stephen Merchant) para recuperar um programa de computador chamado Firefall, que dá ao usuário acesso a um imenso arsenal bélico. 

 TRAILER:


CONTÉM SPOILERS DO LIVRO E DO FILME

ANÁLISE:
    Antes de mais nada, galeris, lembra que eu falei que não podemos esperar uma adaptação fiel dos livros por vários motivos? Tentemos manter isso em mente.
    Então, o filme A Garota na Teia da Aranha é uma adaptação do livro que leva o mesmo nome, e contém boas cenas de ação, um ritmo agradável que deixa o espectador imerso e uma boa fotografia.


  Mas, são deixados de fora alguns detalhes que são explorados dentro do livro, o que ajuda a apresentar buracos na narrativa, por exemplo, o filho de Balder no longa é apenas uma presença, a qual seu pai lida com tranquilidade, e não há uma justificativa para o seu comportamento ou até mesmo uma explicação sobre a sua maneira de pensar e ver o mundo, o que é justificado no livro, com August sendo um menino autista, e seu pai demonstrando despreparo e dificuldades para socializar com o menino.


  Há até mesmo dentro do livro uma discussão a respeito do comportamento de Lisbeth se enquadrar dentro do espectro autista, por sua dificuldade de socialização e etc. Mas, tal característica não é abordada dentro da narrativa do filme, na verdade, não é nem ao menos citada, o que representa uma grande perda dentro das discussões que o livro propõe.   


   Outro ponto de divergência entre livro e filme, que resulta em um discurso diferente, é o questionamento da capacidade jornalística de Mikael, no livro se pende para o questionamento  de sua competência dada a sua idade, já no filme, ele é considerado um jornalista de poucas notícias, sendo chamado de notícia velha, e até mesmo questionado se o seu trabalho investigativo só funciona se estiver próximo a Lisbeth.

   
 A atuação de Claire Foy está bacana no decorrer do filme, tendo cenas de ação e dramáticas, o que faltou foi pesarem um pouco mais a mão na pegada punk do estilo da Lisbeth.



   Bom, Galeris, é isso, o filme é bom, tem boas cenas de ação, tem uma intro maravilhosa que infelizmente não achei para colocar aqui, e eu acredito que é uma adaptação bacana do livro, mas mesmo sendo bacana faltou alguns elementos como eu ressaltei antes que teriam feito uma grande diferença para quem assiste compreender o que este significa para a saga.
   Sugestões sobre filmes, livros, séries, etc., que vocês gostariam que falássemos é só deixar nos comentários 😁. 

Nós acompanhe também:


Nenhum comentário:

Postar um comentário