31.5.19

Alien 40 anos!

E aí, Galeris?
Já ouviu falar da Franquia Alien?
Bora lá então, porque vou falar dessa franquia que é uma das minhas favoritas.


O aniversário da franquia, na verdade, foi comemorado no Alien Day em 26 de Abril, pois a data faz referência ao planeta LV-426, que é o lugar qual a nave Nostromo encontra os ovos e acaba levando nosso amiguinho Alien para um passeio.


Até o início desse ano a franquia pertencia a Fox, mas recentemente foi comprada pela Disney. Há informações de que Ridley Scott vai dirigir um novo filme pra franquia, ele que já trabalhou em outros três como: Alien: O Oitavo Passageiro (1979), Prometheus (2012) e Alien: Covenant (2017). Após Covenant, Scott tinha planos para mais dois filmes, mas como o longa não arrecadou tanto dinheiro quanto o estúdio (FOX) desejava, o projeto ficou de lado. Aparentemente, o novo longa será um dos roteiros que foi escrito em 2017.


Um dos detalhes importantes para quem quer começar a assistir a franquia é sua linha temporal. Mesmo tendo tendo filmes mais antigos, eles não são necessariamente os primeiros que devem ser assistidos.

Prometheus (Ridley Scott, 2012)
Amado por muitos, odiado por outros, além de ser conhecido como o "filme dos bebês carecas gigantes", se passa em 2093, no planeta LV-223 e a nave dá título ao filme.
Após encontrar pinturas rupestres indicando uma formação específica de planetas e uma criatura gigante, um casal de arqueólogos (Elizabeth e Charlie) embarca numa viagem interestelar rumo a o que eles acreditam ser a espécie alienígena que criou a raça humana (os “Engenheiros”). Lá, o que eles encontram é uma instalação militar carregada de recipientes com uma arma biológica – um líquido negro que, em contato com organismos vivos, pode gerar embriões de xenomorfos (aqueles que te usam como incubadora e depois explodem o peito). Durante a investigação, eles descobrem que parte dessas armas estava destinada para a Terra.


Alien: Covenant (Ridley Scott, 2017)
Covenant, o mais recente da franquia, se passa em 2103, não se sabe o planeta e a nave dá novamente o nome ao filme. Há uma nova tripulação viajando pelo espaço rumo a um planeta chamado Oregae-6, onde deverão implantar uma colônia humana. Sete anos antes de chegarem ao destino, ocorre um acidente que danifica a nave e desperta todos os tripulantes, que decidem aterrissar em outra estrela próxima – que, eles descobrem depois ser o mesmo planeta para onde David e Elizabeth foram no final de “Prometheus”, o lar dos Engenheiros.
*Esse filme conta com uma das melhores mortes por embriões de xenomorfos que vi durante a franquia. 


Alien: O Oitavo Passageiro (Ridley Scott, 1979)
O Oitavo Passageiro é o cara que iniciou tudo, o filme se passa em 2122, na nave Nostromo no planeta LV-426. Uma nave comercial decide atender a um pedido de socorro de uma lua próxima, LV-426. Lá, um dos tripulantes encontra um ovo de xenomorfo e é atacado por uma criatura que se prende ao seu rosto. De volta à nave, a equipe consegue retirar a criatura, mas, pouco depois, um alien explode de dentro do tórax da vítima, escapando e crescendo significativamente em pouco tempo. Enquanto caça o xenomorfo, Ellen Ripley (Sigourney Weaver) descobre que o androide a bordo da Nostromo, Ash, tinha sido incumbido de levar o alienígena de volta para a Terra, para fins militares. 
*O filme só dá esse ruim todo, porque a galera não ouve a sensatez da Ripley.


Aliens: O Resgate (James Cameron, 1986)
O longa ocorre no ano de 2179, planeta LV-426 na nave Sulaco. Depois de dormir por 57 anos e ser resgatada pela Terra, Ellen Ripley é enviada junto com uma expedição de resgate para uma colônia no planeta LV-426, que deixou de responder aos chamados. Lá, eles encontram apenas uma menina e descobrem que o restante da população está sendo mantida numa estação como hospedeira de embriões de xenomorfos. Mais uma vez, um dos tripulantes tem a intenção de levar um alien para a Terra, para usá-lo como arma biológica.



Alien ³ (David Fincher, 1992)
 Ripley ainda está na nave Sulaco, ano 2180 e o planeta é Fiorina-161. Quando um ovo gera um xenomorfo dentro da nave Sulaco, Ripley (agora a única sobrevivente) escapa numa cápsula de fuga e faz um pouso forçado numa colônia prisional habitada apenas por homens. Porém, um alien consegue infectar um cão e dá origem a um novo híbrido. A criatura mata quem encontra, mas permite que Ripley sobreviva. É nesse filme que o título de Ripley de "Mãe dos Aliens", pois ela se encontra "grávida" não de um xenomorfo comum (o que já seria uma grande porcaria), mas de uma rainha.


Alien: A Ressurreição ( Jean-Pierre Jeunet, 1997)
 O ano é 2380, a nave é a USM Auriga e eles não se encontram em um planeta. Duzentos anos após a morte de Ripley, um grupo militar consegue cloná-la, na tentativa de recuperar a Rainha que ela carregava. O resultado é uma Ripley-8 com habilidades híbridas do xenomorfo, incluindo uma conexão mental com a criatura. A Rainha, porém, também é recriada e consegue escapar, iniciando sua matança depois de já ter gerado outros ovos. Ripley descobre que a Rainha está “grávida” de um híbrido.



Ainda nesse filme, há essa cena maravilhosa protagonizada pela Sigourney Weaver:


Segundo informações, a atriz aprendeu os passes para fazer essa cena.
Há ainda o crossover da franquia Alien com o Predador.

Alien vs. Predador (Paul W. S. Anderson, 2004)
Satélites detectaram uma estranha fonte de aquecimento num ponto muito isolado da Antártida. Os equipamentos também indicaram a existência de uma pirâmide desconhecida enterrada no gelo, que fica perto de uma antiga estação inexplicavelmente abandonada há quase um século. As descobertas fazem com que o proprietário da empresa que opera os satélites, Charles Bishop Weyland, comece a formar um grupo de experientes profissionais para explorar o local. No comando da missão está Maxwell Stafford, considerado o homem de confiança Weyland. Ele recruta um time de aventureiros e cientistas, que inclui Alexa Woods e Sebastian De Rosa, para a expedição arqueológica.


Alien vs. Predator: Requiem (The Brothers Strause, 2007)
O filme continua imediatamente após o final do primeiro filme. Mostrando os predadores levando o corpo de Scar (predador morto na batalha contra a Rainha Alien na Antártica) de volta para o planeta natal, até que da barriga de Scar, nasce um novo Alien, um PredAlien (mutação do alien nascido de um predador), que é uma mistura entre as duas raças.



*É aquele filme para responder a questão: o que aconteceria se um predador virasse incubadora de xenomorfo?



Além de Alien ser uma série de filmes sobre aliens com direito a mortes muito bacanas, ainda há ainda a alegoria do estupro em O Oitavo Passageiro. O qual ainda subverte a lógica tradicional de vulnerabilidade deste o fazendo tratar-se em sua maioria de homens, o roteirista Dan O’Bannon (autor do filme original) trata disso no documentário The Alien Saga.
 Lembrando que neste filme, a primeira pessoa a ficar grávida é um homem.


 O roteiro leva isso muito a sério, colocando homens no lugar de vulnerabilidade corporal das mulheres, e os coloca como alvo de um objeto fálico que utiliza de seus corpos de forma violenta e ocasiona gravidez.


https://3.bp.blogspot.com/-cMCZbhYC380/VMA385gNQdI/AAAAAAAASO8/a1gVErCnMiI/s1600/hr_giger_facehugger_I.jpg

 E, ao utilizar essa metáfora do estupro e utilizar de uma mulher como sua principal protagonista o combatendo, lutando e mostrando toda a sua força, passa uma mensagem muito importante de que, é possível lutar contra.


É isso aí, então Galeris! Aproveitem pra ver essa franquia maravilhosa.


Nós acompanhe também:


Nenhum comentário:

Postar um comentário