3.6.19

O Problema de Cinderella and Four Knights

E aí, Galeris?
Já falei algumas vezes aqui no blog sobre doramas, e se você me segue no meu twitter @pequenooniblue já deve imaginar sobre o que venho falar hoje.


Esse final de semana eu fechei Cinderella and Four Knights, se levarmos em consideração o título do dorama, já é esperado um clichezão, e afinal, quem não gosta não é mesmo?


SINOPSE: Eun Ha-won (Park So-dam) sonha em ser professora, mas com a perda recente da mãe e nenhum dinheiro para investir em sua educação, ela vê seu sonho ficar cada vez mais distante. Tudo muda quando ela conhece um homem bilionário, que se oferece para hospedar a jovem em sua mansão, desde que ela consiga reunir seus três netos.


Detalhe importante: Haverá Spoilers, e o casal analisado será o principal! 

 Seguindo a lógica da vida da Cinderela, a protagonista tem uma vida bastante difícil, uma madrasta e uma meia irmã que a odeia, um pai ausente e o desejo e incentivo de sua falecida mãe para que fizesse uma faculdade e se tornasse professora. O problema é que no meio do caminho ela se envolve uma galera rica que se acha no direito de chantageá-la, humilha-la, foi expulsa de casa por seu pai (que afirmava que ela não era sua filha), dentre várias coisas, e no fim, quando você, eu, todos nós acreditamos que ela finalmente alcançara seu objetivo de se graduar,o dorama muda de foco para tratar do seu romance com o protagonista.


Neste ponto, toda a luta da protagonista e seu objetivo são esquecidos. A família do Kang Ji Woon (protagonista) é bastante problemática, seu avô acredita que por ter dinheiro pode escolher com quem o neto se relaciona, e várias vezes obriga a Eun Ha Won  a escolher entre seu futuro e o Ji Woon.

Desculpa, mas tudo o que consegui desejar para ela foi que alguém a  mostrasse a frase da Gaga: Algumas mulheres escolhem seguir os homens e outras seus sonhos. Mas lembre-se que sua carreira jamais acordará de manhã e dirá que não te ama mais!


Vindo de uma família que o controla, controla seus relacionamentos e além de tudo isso não tem o mínimo de decência quando se trata de uma pessoa que não tem status como a Ha Won, ela deveria ficar preocupada.



 Além disso, uma das cenas mais estranhas e pesadas foi o Ji Woon afirmando que não podia viver Ha Won. A frase e o contexto em que ela se encontra empregue no dorama não é romântica. É preocupante! Frases como essa são repetidas várias vezes por ele até o final. Isso demonstra não apenas dependência de sua parte, mas uma estratégia para manter a Ha Won próxima, além de instabilidade.


Uma das discussões que fecham o dorama é sobre Ha Won estar sem o anel de compromisso que Jin Woon lhe deu, e este tirar satisfações sobre isso com a namorada. Mais um reforço sobre a sua insegurança no relacionamento.


Veja bem, meu problema não é ela ter um relacionamento, longe disso, o problema é a essência do conflito do conflito do dorama ter sido esquecida, ou a busca pela graduação ter sido anulada quando ela se apaixonou. Na verdade, praticamente tudo pelo que a Ha Won passou é esquecido, todas as humilhações e situações ruins que rolaram, tudo o que importa ou parece importar é ficar com o Jin Woon.


Outro problema, é que o poder de escolha da protagonista sobre fazer ou não a graduação parece ter sido roubado. Se fosse de seu desejo não prosseguir com a sua escolarização, está tudo bem. Mas no decorrer do dorama, a fazem escolher várias vezes entre o amor ou seu futuro. Ou seja, o poder é tomado das mãos dela, entende?


Além de tudo o que eu já disse, essa lacuna deixada sobre a escolha da graduação da a entender que para os doramas a mulher querer ter um relacionamento e uma carreira é impossível. Claro, que se olharmos do ponto de vista cultural da Coreia do Sul e que grande parte das mulheres lá geralmente tem por objetivo o casamento podemos perceber essa influência no dorama.


Mas há uma mudança gradual ocorrendo neste sentido, além de que existem bons doramas em que as mulheres conciliam ambas as coisas, seriam estes: Coffee Prince, Marry me Merry, Nana (que também é anime), etc. que ocorre a busca da mulher por sua independência ao mesmo tempo em que mantém um relacionamento. E ninguém se anula. Na verdade, há apoio e suporte.


Ser um dorama clichê não é uma justificativa viável para reger esse tipo de comportamento, na verdade era uma ótima sacada ter utilizado disso pra construir um relacionamento saudável e uma vida além do relacionamento amoroso para "Cinderella" como o dorama acusava em seus primeiros episódios.


 Galeris, é o seguinte: doramas, novelas, animes, livros, música, etc. só vai mudar se questionarmos e levantarmos posicionamentos quando algo não for bacana, só assim as coisas mudam.


Nós acompanhe também:
  

Nenhum comentário:

Postar um comentário