19.10.19

Joker

Oi, oi, oi, como vai você?
Fui assistir este maravilhoso filme na segunda, e ainda estou impactada.
Vou tentar não dar spoiler, prometo, se tiver será bem sinalizado, mas já deixo claro: ASSISTA!


A DC tem um pequeno grande problema de não fazer mais filmes tão bons, pois a Marvel mudou o mercado, mudou muito e a DC não tá acompanhando. Há algumas exceções, como Mulher Maravilha e Aquaman, mas Batman vs Super Man ficou forçado, Esquadrão Suicida deixou a desejar e Liga da Justiça também.

Mas Joker é um soco no estômago da sociedade em geral!
Ele mostra o nascimento de um vilão, não do ser humano, mas sim do personagem.
Arthur Fleck é um ser humano comum, tentando sobreviver nesse mundo, ele tem um emprego ruim, um sonho ao qual ele se dedica como pode, mas ele, assim como todos nós, passa por problemas, abusos e situações péssimas, tanto na vida pessoal, como na profissional.

Ele é um homem de meia idade, que mora com a mãe e ele possui um histórico de problemas psicológicos. Faz um acompanhamento médico meia boca e se entope de medicações, durante o dia a dia sofre humilhações de pessoas próximas, colegas de trabalho tentam prejudicá-lo, eu sei, é assustadoramente real, comum e próxima essa história.

E pra mim, essa é uma das principais questões do filme, ele se aproxima, talvez até demais da nossa realidade. Quero acreditar que ninguém passaria pela sucessão de infortúnios que Arthur passou no filme, principalmente em tão pouco tempo como ele, pois nem se recupera de uma coisa e já vem outras.


E o que acontece? Ele surta, ele pira, ele perde as estribeiras de vez. Não quero, de modo algum, defender ele e dizer que ele está certo, porque ele não está! Ele é um lunático que desenvolve gosto por matar e foder geral, neste filme, em si, que é a morte de Arthur e o nascimento do Coringa, pois pra mim, entendi isso, a pessoa sã, o filho, o trabalhador, o cara com problemas que precisava de ajuda morre, e uma coisa, uma entidade, emputecida, endiabrada e louca nasce e sai tacando o terror e fazendo merda, pura e simplesmente por fazer.

SPOILER ABAIXO!!!!
As primeiras vítimas, por assim dizer, dele, são pessoas que o prejudicaram, são caras que resolveram bater nele na rua, é a mãe que o deixou ser abusado e omitiu muita coisa dele, é o colega de trabalho que o prejudicou e o fez ser demitido, mas tenta pagar de bonzinho, é o ídolo, um cara bem sucedido, que o humilha e usa para ter mais ibope.
FIM DOS SPOILERS!!!

As primeiras vítimas não são pessoas ao acaso, não são aleatórias, como a gente tá acostumado a ver ele ser em outros filmes, são vingança, são resposta. Uma péssima resposta, uma péssima retaliação, que despertam nele o que o ser humano tem de pior e o tornam essa coisa sem sentimentos que só quer ver o circo pegar fogo.


Ver o filme te faz pensar na vida, faz refletir sobre suas atitudes, não parar pra pensar que sua piadinha de mal gosto, sua disputa com o colega de trabalho ou de sala (colégio, faculdade, etc), seu comentário maldoso, sua indiferença, e tantas outras atitudes, podem ser muito pesada pra outro do que você imagina. Pois a gente tem uma carga, a gente tem uma história, cicatrizes, problemas, que não sai contando pra todo mundo e a junção de tudo isso pesa e faz muito mal!

Não, o personagem não está certo, o que ele faz não é justificável, o que eu quero dizer aqui é que se pegarmos as noticias de massacres, de crimes brutais, encontramos um padrão parecido com o do filme, muitos dos criminosos são pessoas que foram assediadas, humilhadas, sofreram bulling, violência física e psicológica em algum momento da vida, ou em todos. Não torna a atitude certa, jamais, mas tô querendo dizer que a pessoa não acordou um dia e pensou que seria legal sair matando os outros, ela acordou pensando em retribuir o que recebeu, em devolver tudo, se tornando um criminoso, doenças mentais devem ser levadas a sério, empatia deve ser praticada, você não precisa gostar e ajudar todo mundo, mas pode não ser mais um FDP que vai piorar a vida do outro.

A atuação, a apresentação física de Joaquim Phoenix para o filme foi maravilhosa, assim como a de Heath Ledger, eles nos entregaram um personagem complexo e maravilhoso. (Acredito que o Jared Leto também criou um personagem incrível, visto que ele é um ator excelente e seus trabalho e sua dedicação a eles são incríveis, mas os cortes de cena e o roteiro não o ajudaram, afinal vimos o que a Arlequina queria, o que ela imaginava dele, não o personagem em si, apenas projeções dela, tanto que o próprio Jared disse que suas cenas não foram usadas e se ele não tivesse um contrato mandaria a DC a merda.  Não dá pra ter um bom filme só com um elenco foda, precisa-se também de um roteiro e um diretor bons, mas isso é papo pra outro post).


Se você já assistiu, comenta comigo o que achou, se não assistiu vai e depois volta me contar o que achou.

Beijos de luz, boa semana, fogo nos machista, chicotadas nos racistas, pau no cy de quem é pau no cy e se mantenha hidratado nesse calor infernal!!!



Nós acompanhe também:



.

Nenhum comentário:

Postar um comentário