14.12.19

Dinheiro

Oi, oi, oi, como vai você?
Estou bem e espero que você esteja. Viajar é bom, mas voltar pra casa é ainda melhor. 

Existe um ditado antigo, que ouvi desde sempre "Dinheiro não trás felicidade", assim como ele, também tem uma resposta/complemento, que conheço desde sempre também que diz "Me dê o seu e seja feliz" e outra que diz "Ele não trás, manda buscar".

Entendo o ponto de dizer que dinheiro não trás felicidade, visto que ele não garante outras coisas importantes na vida, como amor, amizade, saúde, paz, etc.


Mas esse é um ditado controverso, e na minha humilde e inútil opinião, ele é um ditado errado. 
Vamos lá, para que possamos ter uma casa confortável, com água, luz, comida, roupas, móveis para o conforto, descanso, roupas, internet, (sim, incluo internet como um item básico de necessidade) precisamos de dinheiro. E citei aqui apenas algumas coisas.

Precisamos de dinheiro para nos locomover, para comprar remédios, para termos vida social, para termos hobbies (cinema, música, teatro, happy hour, um piquenique na praça) o mundo é movido a dinheiro, assim, nós também. 

Existem exceções, cada vez mais raras e escassas, de pessoas que vivem de escambo ou coisas da terra. Mas o mundo é capitalista, e por enquanto vai continuar assim.

Então dizer que dinheiro não trás felicidade é contraditório e errado, até porque a falta de dinheiro é um dos maiores motivos de problemas do mundo, pois acarreta na falta de recursos e coisas básicas para a vida.


Além disso, vamos lá, nós mulheres, com uma folga de dinheiro investimos em auto imagem, seja roupas novas, lingeries, sapatos, maquiagens, cuidados da beleza, e isso interfere diretamente na nossa autoestima, nossa aceitação, nosso amor próprio, o que interfere diretamente nas nossas relações, seja familiar, amorosa ou social.

Quando não nos sentimos bonitas, atraentes, não queremos sair de casa, não queremos intimidade, não queremos convivência, temos menos motivação para trabalhar, para tudo, aumentando assim nossos níveis de infelicidade e stress. Obviamente, não podemos atrelar nosso bom humor e felicidade a apenas essas coisas, mas elas influenciam e muito.

Mas ok, vamos lá, dinheiro não trás felicidade, mas ele te ajuda a adquiri-la, mantê-la e melhorá-la. 
Ter as contas em dia (não sortear qual boleto pagar), comida boa o mês todo (não terminar o mês comendo pão com água ou miojo), poder sair de vez em quando (seja cinema, balada ou um café num domingo a tarde), fazem muita diferença na nossa qualidade de vida.


Não devemos ser escravos do dinheiro, nem depender dele pra tudo, mas também não podemos negar a importância dele em nossas vidas. Afinal, todos os dias nos vendemos (vendemos nossa mão de obra, horas das nossas vidas, nosso conhecimento, nossa dedicação) ao trabalho em troca dele, então ele precisa, no mínimo ser o suficiente para pagar boletos e nos trazer, pequenos luxos e felicidades, ele não é saúde, nem chocolate, mas quanto mais melhor. (Mas nem sempre um salário altíssimo, vale o stress nosso de cada dia, um salário menor pode trazer mais felicidade, tem que decidir, afinal, cada caso é um caso e deve ser medido por si só).

Então por hoje é isso, beijos de luz, boa semana, pau nos machista e racistas, se mantenha hidratado, carinho nos pets,  seja feliz, seja luz, e lembre que um foda-se bem dado, é quase uma terapia.


Nós acompanhe também:

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário